VIDEO PROIBIDO: Assessor canalha do prefeito de CZS grava sexo explícito, expõe garota no motel e publica na Web

Nandi, como é mais conhecido, é o assunto do momento nas rodas de conversas e grupos de whatsapp de Cruzeiro do Sul. O amigo pessoal e assessor dos mais próximos do prefeito Ilderlei Cordeiro (Progressistas), deixou vazar um vídeo e imagens de dentro de um Motel, onde o mesmo aparece em cenas de sexo com uma jovem ainda não identificada.
Proprietário de um dos Clubes mais sofisticado da Região, o Rancho Vó Isaura’, já foi palco de grandes eventos culturais na cidade. Hoje o empresário Nandi trabalha na equipe do prefeito Ilderlei Cordeiro, sendo este um dos assessores de maior confiança e proximidade com o gestor, inclusive indo para os eventos religiosos da Igreja Batista do Bosque, onde o prefeito congrega e é pastor consagrado. Ilustram este material jornalístico fotos em que o empresário aparece em campanhas passadas e em agendas oficiais.
As imagens e o vídeo são claros e mostram explicitamente o assessor em cena de sexo com a jovem, que por questões éticas não iremos identificar.
Mas noticiar o crime que Nandi comete não há como evitar.
Certamente a repercussão alcançará a Igreja e o prefeito Ilderlei Cordeiro, que recentemente teve seus passos vasculhardos pela Polícia Federal em buscas e apreensões e até a prisão de sua irmã chefe de gabinete e seu secretário de Comunicação.

Com a lei 13.718/2018, que modificou o código penal, foi inserido um novo crime no ordenamento jurídico brasileiro, algo que já estava em muito debate no Brasil devido às novas tecnologias.

O nosso Código penal passou a prever o artigo 218-C, que detém a seguinte redação:

Art. 218-C. Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia: Pena – reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, se o fato não constitui crime mais grave.
Passou a ser o crime o fato de a pessoa divulgar/compartilhar cenas de estupro, que faça apologia a essa prática, bem como o fato de repassar foto ou vídeos de cenas de sexo, nudez ou pornografia. Esse compartilhamento de imagens de nudez, apenas será crime quando não houver consentimento da pessoa.
Tentamos contato com o empresário e assessor Nandi do Vó Isaura, mas não obtivemos sucesso.
O vídeo contém cenas proibidas para menores.

loading...