Upa Sobral: acompanhante ameaça “dar na cara” de enfermeira, é levada à delegacia e médico anuncia paralisação por segurança

Dois acompanhantes ameaçaram bater na cara de uma enfermeira, na Upa Sobral, nesta segunda-feira. Durante a confusão, a parente de uma paciente idosa acabou sendo levada á delegacia, onde prestou depoimento e foi liberada. A profissional em saúde fez a queixa-crime e pediu providências à polícia. Um outro servidor gravou vídeo dentro da delegacia, acompanhado de seus advogados.

O clinico geral Victor Milhomen fez a defesa da colega, e disse que “está difícil trabalhar por falta de segurança dentro da UPA Sobral”. Milhomen explica que “muitos pacientes já chegam ditando a classificação de risco, para que sejam atendimento mais rapidamente”. Na verdade, diz ele, “a coisa não é assim, simples como eles imaginam. “É preciso obedecer ao procedimento médico, mas nem todo mundo entende isso”. O médico relata ao menos uma ocorrência de desacato a servidor público por semana.

“Trabalhamos em região do medo, dominada por facções. Isso já nos deixa receosos. E ainda somos submetidos a um constrangimento ilegal, dentro da unidade. Não dá desse jeito”, disse ele.

Na sexta-feira, enfermeiros e médicos farão uma paralisação de 24 horas. Eles pretendem chamar a atenção das autoridades em segurança. Apenas 25% da capacidade de atendimento estará funcionando ao longo do dia.

loading...