Anabolizantes: médico e garçon viram réus e têm 10 dias para apresentar defesa

O médico Giovanni Bady Casseb e o garçom Whendel da Silva Rodrigues
Passaram da condição de acusados para réus no processo que apura a distribuição e comercialização de anabolizantes em Rio Branco. A decisão é do juiz da 3º Vara Criminal Raimundo Nonato Maia, que recebeu a denúncia do Ministério Público Estadual.

No relatório, o magistrado disse que em princípio está evidenciada a materialidade e autoria do crime, por meio do inquérito policial instaurado pela DENARC. A partir de agora, o médico Giovanni Casseb e o garçom Whendel Rodrigues terão o prazo de 10 dias para responder por escrito a acusação.

Na mesma decisão, o juiz negou o pedido de instauração do inquérito quanto aos indiciados Marcio Cezar Garcia e Eleidir Pereira Wolter Junior. E ainda autorizou o garçom frequentar a faculdade até às 11:30 da noite, mas não poderá manter contato com os demais acusados.

O caso dos anabolizantes

A investigação foi conduzida pelo Delegado Pedro Resende, que flagrou o garçom Whendel Rodrigues recebendo um carregamento de medicamentos sem autorização da anvisa. Na época Whendel foi preso em flagrante. Na casa do acusado os policiais apreenderam 15 mil reais em dinheiro e mais anabolizantes.

Uma semana depois o médico Giovanni Casseb teve a prisão preventiva decretada. Atualmente os dois réus estão em liberdade, mas o garçom cumpre medidas cautelares, estabelecidas pela justiça. O próximo passo do processo é a audiência de instrução e julgamento, que ainda vai ser marcada a data.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui