Trilha com Major Rocha é cancelada “em respeito a decreto”, mas o vice sabia da calamidade pública antes de viajar

Desculpas esfarrapadas do ac24horas para justificar cancelamento da trilha

A reportagem denúncia do acjornal, veiculada na noite desta sexta-feira, levou ao cancelamento de uma divertida agenda por ramais de Cruzeiro do Sul. O trilhão envolveu uma comitiva coordenada pelo vice-governador Major Rocha e seu sócio, o jornalista Roberto Vaz de Azevedo, proprietário do site ac24horas. A iniciativa gerou críticas dos internautas diante do momento de crise na saúde pública em razão da pandemia de Coronavírus e o inevitável aumento no número de casos positivos da doença no Acre.

O site, que tem controle editorial político do próprio vice-governador, assumiu que “a aventura foi cancelada”. E apresentou justificativas nada convincentes: os termos do decreto  governamental que veta aglomeração de pessoas. Seguidores que apoiam a trilha acusaram o acjornal de fake news, sustentando nas redes sociais que as imagens eram antigas. Mentiram.

Ocorre que o Major Rocha estava na coletiva de imprensa, na mesa de autoridades, quando o governo anunciou as medidas de contingenciamento com orientações precisas para o isolamento social e determinando evitarem frequentar ambientes movimentados. As medidas foram anunciadas muito antes de a comitiva embarcar para o Juruá. O leitor foi levado a crê que o cancelamento da trilha foi, de fato, uma atitude solidária e respeitosa. Ledo engano.

Mais curioso que isso foi o plano B, traçado às pressas pela comitiva, diante da surpreendente denúncia da imprensa. Trataram de distribuir cestas básicas a comunidades e instituições carentes “para não perderem a viagem ao Vale do Juruá” e darem uma conotação humanitária à situação. Uma carreta carregada de quadriciclos ainda estava lá, encostada no pátio de um posto, aguardando a ordem de retorno pra casa. Quem sabe noutro momento mais apropriado !!!!

A reportagem busca informações sobre a contra prova para Covid-19 no vice-governador acreano. Ele foi testado negativo inicialmente. O Laboratório Carlos Chagas, de Belém (PA), deve responder nas próximas horas, juntamente com outros casos suspeitos.