TJ mantém preso o vereador que comercializada carne clandestina em Plácido de Castro

Mais uma vez o vereador de Plácido de Castro Denys Ferreira de Oliveira teve pedido de soltura negado. O parlamentar, que também é advogado, foi preso no dia 13 de Novembro do ano passado, durante a Operação “Sangue Amargo” da Polícia Federal.
Por três votos a zero, os membros da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça negaram o HC impetrado pelo o advogado Carlos Vinicius.
No mérito do hábeas corpus, o advogado pediu a incompetência da juíza da comarca de Plácido de Castro para julgar o processo. Na avaliação do defensor, como ouve o crime de isenção indevida de gado clandestino no país, o que configura um delito federal.
De acordo com a investigação o vereador, eleito presidente da Câmara de Plácido de Castro, era integrante de um esquema criminoso que comercializava carne clandestina.
Interceptações telefônicas, com autorização da justiça, revelaram que a carne era destinada as escolas do município de Plácido de Castro. Além do parlamentar outros 7 envolvidos no esquema criminoso foram presos.