Sesacre diz que paciente grave com diabetes está sendo cuidado, mas família insiste: 30 dias e o exame não sai

Várias cirurgias foram adiadas

Em nota, a Secretaria de Saúde informa que o paciente Juscelino Martins, que entrou no Huerb há exatos 30 dias para amputar um dedo mas deve perder a perna, está sendo assistido por cardiologista, nefrologista e cirurgião vascular. A reação da Sesacre veio após denúncia do acjornal (veja AQUI), feita com declarações da família, neste sábado. A esposa, dona Vera Martins, disse que “em nenhum momento foi questionada a falta de profissionais, mas, sim, a demora para se realizar um ecocardiograma, condição obrigatória antes da cirurgia”. O paciente é diabético e já infartou em decorrência da doença.

Na nota, a Sesacre diz que Juscelino realizou todos os exames nos 30 dias em que está internado. “Meu esposa chora de dor, as medicações não estão mais fazendo efeito e o que seria um dedo agora vai ser a perna. Nós chamamos atenção da sociedade para a demora para realizar um procedimento aparentemente simples. Se tivessem amputado o dedo necrosado, a doença não teria evoluído, afinal é um mês de espera”, disse dona Vera.

Na nota (leia abaixo) a Sesacre não diz quando o ecocardiograma será feito, tampouco informa a data da cirurgia, adiada por diversas vezes.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, esclarece que o paciente Valdeci Martins dos Santos, durante todo o período de internação, foi acompanhado por médicos especialistas em cardiologia, nefrologia e cirurgião vascular, pois seu quadro clínico não era determinado apenas pela amputação de membro.

Durante esse período realizou diversos exames e tratamento medicamentoso.

O paciente aguarda data para cirurgia, recebendo o acompanhamento necessário.

Atenciosamente,

Secretaria de Estado da Saúde