Rosana da CUT chama cidadãos para grande ato público em frente à OCA, nesta 2ª feira

Todos os cidadãos que dependem de serviço essencial prestado pelo Estado do Acre estão sendo convidados para uma manifestação com início previsto às 7:30h da próxima segunda-feira. A concentração se rá em frente á OCA, na Avenida Brasil, no Centro de Rio Branco e está sendo organizado pela presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), a professora Rosana nascimento, que também preside o Sinteac, a entidade sindical que representa funcionários de escola e professores. O ato público é para pressionar o governo a rever a redução no horário de atendimento pela OCA e nas delegacias de polícia. A organização espera reunir 20 mil cidadãos.

Parte dos comerciantes da capital irá apoiar o movimento, considerando que as vendas no varejo e no atacado diminuíram depois que o governo, numa decisão abusiva e antipática, centralizou atendimentos essenciais em horários corridos. A CUT foi informada que o governo mentiu ao afirmar que, nas delegacias, o expediente a partir das 14 horas está sendo exclusivo para investigações. “É mentira. Pelo que sabemos não tem ficado servidor em seus locais de trabalho quando o expediente ao público é encerrado”, revelou a professora.

“Esse governo não se cansa de humilhar o povo acreano. Deixa faltar remédios, deixa faltar médicos, promove cortes nos salários dos trabalhadores e agora comete atos ainda mais absurdos. O senhor governador teria comportamento assim se ele fosse candidato? Por que esse homem tomou tanto ódio da população que lhe deu dois mandatos consecutivos?”, questiona a professora Rosana Nascimento. A sindicalista diz que a Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) já declarou apoio á manifestação de segunda-feira, que terá, ainda, adesão de 20 sindicatos aliados à CUT.

“Precisamos do apoio de todos. Venham para o Centro da cidade. Você é interessado nisso tudo. Vamos cobrar um atendimento mais humano, mais digno. É obrigação do poder público e direito de quem paga seus impostos”, convidou a presidente da CUT.