Proposta indecente: prefeito de C do Sul chama vereadores, propõe empréstimo de 15 milhões na CEF, não apresenta projeto e ouve “não”

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderley Cordeiro (PP), fez uma proposta indecente a um grupo de vereadores, na manhã desta segunda-feira (1). O gestor da cidade sugeriu que os parlamentares aprovem um empréstimo de R$ 15 milhões junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

Segundo ele, os recursos seriam usados no recapeamento das ruas do município. Mas o prefeito não apresentou o projeto da obra, não detalhou como esse dinheiro seria gasto e ainda exigiu que a mensagem do executivo fosse aprovada amanhã, terça-feira – portanto em menos de 24 horas, a “toque de caixa”. Não haveria tempo hábil para convocar todos os parlamentares, que estão de recesso, e dar ciência a eles sobre o real objetivo do empréstimo.

Dos sete vereadores presentes na reunião, realizada no gabinete do prefeito, apenas dois sinalizaram positivamente (Franciley e Chaguinha do Povo). “Nós não vamos dar cheque em branco a esse cidadão. A proposta em si é uma afronta ao parlamento”, disse um político da cidade.

Segundo a proposta do prefeito, os 14 vereadores deveriam se reunir em sessão extraordinária nesta terça-feira, com pagamentos extras custeados pelo próprio executivo, a fim de votar e aprovar o empréstimo. O acjornal apurou que a mensagem de Ilderley Cordeiro não será aprovada em hipótese alguma, ainda que fosse apresentada pelas vias legais.

Somente a bancada do MDB é composta de sete vereadores e todos são oposição ao prefeito. Como o presidente da casa não vota, a mensagem estaria naturalmente rejeitada. Após a rejeição informal, que ficou clara na reunião, o prefeito decidiu conversar individualmente com os parlamentares.

Ilderley é apontado como “gestor exemplar” no Acre.