Prisão de faccionados mobiliza policiais e parlamentares em Xapuri

Xapuri, terra do ecologista assassinado, Chico Mendes, no interior do Acre, não tem números alarmantes no mapa da violência acreana quando se refere à onda de assassinatos promovida por membros de facções e narco- traficantes.

Mesmo assim, as autoridades locais estão preocupadas com a possibilidade do municípios se igualar às demais cidades acreanas no índice de criminalidade.

Nesta sexta-feira(8) a Câmara de Vereadores convocou para uma reunião temática, todas as autoridades municipais e estaduais que tratam da questão da segurança pública.

Os parlamentares municipais passaram a manhã reunidos com as autoridades policiais para saber delas quais são os planos para a prevenção da violência no município e o combate à criminalidade já existente na cidade.

“Na semana passada foram presos, aqui, dois membros do comando vermelho vendendo droga nas imediações da principal escola de nossa cidade. A onda de furtos e arrombamento a residências tirou o sossego da gente e, antes que a coisa fique pior, a gente está cobrando das autoridades competentes ações preventivas para não chegarmos ao mesmo caos de violência que chegaram outras cidades acreanas”, ressalta o vereador Eke Teles, autor do pedido da audiência pública.

Participaram dos debates na Câmara de Vereadores de Xapuri sobre violência, o delegado local, juiz e promotor da comarca de regional, comandante do destacamento da Polícia Militar e o prefeito Bira Vasconcelos.

A Secretaria de Segurança Pública foi representada pelo major Casagrande, acompanhado do inspetor da Polícia Rodoviária Federal Getúlio Azevedo.

Na audiência pública ficou decidido que a prefeitura vai criar o Conselho Municipal de segurança pública, para acompanhar a problemática do tema junto às autoridades competentes. Ficou decidido, também, uma série de ações de policiamento preventivo e o repovoamento do posto policial do bairro Sibéria, limite fronteiriço de Xapuri com a Bolívia.