PM que beijou namorado é ameaçado em grupo da polícia no WhatsApp

Por Metrópoles
16 de Janeiro de 2020

Em áudio que circulou num grupo de policiais militares no WhatsApp, um suposto PM ameaça com “fogo amigo” um dos novos integrantes da corporação. O alvo do ataque beijou o namorado durante evento de formatura de praças da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) no último sábado (11/01/2020). Na gravação, o autor da declaração diz que “pode até ficar calado, mas tem outros jeitos de ‘sancionar’ esse tipo de situação”.

A imagem de dois policiais militares, um homem e uma mulher, beijando os respectivos companheiros durante a formatura ganhou as redes sociais nos últimos dias. Eles passaram a receber tantos ataques homofóbicos quanto mensagens de apoio. A manifestação de carinho provocou a ira de conservadores de dentro e de fora da corporação.

Na gravação obtida pelo Metrópoles, o suposto PM demonstra irritação. Ele se refere ao militar do sexo masculino e seu parceiro que aparecem na foto como “viadinhos” e afirma que não aceitará a presença do recém-formado em sua equipe.

“Numa guarnição minha, um cara desse não entra. Se entrar, já ouviu falar em fogo amigo? Vocês conhecem o fogo amigo. Fogo amigo não é só atirar nos outros, não. Nós todos já fomos ‘plotados’, já fomos sancionados. Tenho quase 30 anos [de carreira] e sabe que tem isso mesmo”, afirma o suposto militar.

O desabafo segue com ameaças de perseguição, mesmo após a decisão do comando da corporação de proibir manifestações sobre o assunto por qualquer membro da Polícia Militar.

“Antigamente, o cara não podia nem ser cachaceiro que era queimado. Agora, ser viado, passar a mão na bunda e entrar de calcinha na viatura a gente vai aceitar? Porra nenhuma, meu irmão. Essa porra não mudou, não. A gente pode até ficar calado, mas tem outros jeitos de ‘sancionar’ esse tipo de situação”, completa.