Pacientes dormem nas cadeiras, na Upa da Sobral lotada para um clínico geral e nenhum pediatra. Criança de 5 anos chegou às 6h

Kemmyli, de 5 anos, espera o improvável: um pediatra

Nem o esculacho do governador Gladson Cameli resolveu. Nem mesmo a exoneração da diretora geral. A UPA da Sobral continua a mesma. Na tarde desta sexta-feira, havia mais de 60 pacientes para um clínico geral. Nenhum pediatra compareceu na unidade para atender crianças.

Adolescente dorme no colo da mãe

Pacientes foram fotografados dormindo sentados ou deitados sobre as cadeiras. Kemmyli Gabriela, de 5 anos, era uma delas. A mãe conta que chegaram na UPA às 6 horas da manhã. Já eram 14 horas quando ela conversou com a reportagem do acjornal.

Seu Antônio chegou às 5 da manhã. Ele mora no KM 140 da Transacreana

Seu Manoel Antônio Pessoa da Costa, de 56 anos, veio do quilômetro 140 da Transacreana. “Cheguei 5 da manhã e até agora não fui atendido, disse ele por volta de 14:10h. O homem apresentava amarelidão e mau estar pelo corpo.

A maioria dos pacientes adultos sente dores de cabeça, temfebre alta e vômito.

A pós classificação de risco é a principal reclamação.

A direção da UPA não quis atender a reportagem.

Será perda de tempo buscar o Huerb. Lá, no maior hospital do Acre, os pacientes são orientados a voltar para a UPA.

O ponto eletrônico para servidores e médicos está valendo.