Morre no Pará o delegado e ex-goleiro Ilzomar Pontes. Velório será em Rio Branco

O delegado de polícia Ilzomar Pontes do Rosário faleceu às 22:22 horas deste sábado (17) na UTI de um hospital de Belém, capital do Pará. Devido ser domingo, as burocracias para o translado do corpo para o Acre só serão cumpridas nesta segunda-feira. A companheira de Ilzomar, Aurinete Souza, informou que o voo comercial com o corpo deve chegar por volta de 23 horas no Aeroporto Internacional de Rio Branco. Familiares do ex-delegado que residem no Acre tentam a liberação do Auditório da Secretaria de Segurança para a realização do velório. O sepultamento está previsto para o final da tarde.

Ilzomar lutou bravamente contra uma Esclerose Lateral Amiotrófica, doença neurodegenerativa fatal de causa desconhecida que acomete os neurônios motores, responsáveis pelos movimentos voluntários. É caracterizada pela perda progressiva da força muscular, que afeta os movimentos.

“Ele dizia que morreria feliz, pois desfrutou tudo que pôde nesta vida. Sinto que meu querido companheiro subiu em paz e está agora ao lado de Deus”, disse Aurinete.

Amigos e familiares acompanharam o sofrimento de Ilzomar nos cinco meses em que ele decidiu se tratar em Belém. Por gestos, ele se comunicava com Aurinete, apontando as letras do alfabeto e formando palavras e frases. Em várias delas, ele agradecia, sempre com um largo sorriso, as orações dos acreanos pelo restabelecimento de sua saúde.

O luto comove, além de juristas, a classe dos desportistas. Ilzomar sempre foi tratado como um dos maiores goleiros da região amazônica, tendo sido campeão por todos os clubes pelas quais passou. Rio Branco F. C, Independência, Juventus e Atlético Acreano devem render homenagens ao ex-atleta que era, também, considerado o melhor dançarino de salão do estado.