Marido da secretária Mônica Feres, coronel de confiança de Bolsonaro pode assumir o Incra no Acre

O tenente coronel Reginaldo Ramos Machado, do Exército Brasileiro, pode ser o novo superintendente do Incra no Acre. Ele é marido da secretária de Saúde do estado, Mônica Machado Feres, que assumiu a pasta há alguns dias. O militar foi apresentado nesta sexta-feira no cargo de diretor de Obtenção de Terras e Implantação de Projetos de Assentamento do Incra, juntamente com um grupo de assessores de primeiro escalão do general João Carlos Jesus Correia, o presidente nacional da instituição. A questão familiar é um dos fatores para a indicação do coronel. Nada é oficial, no entanto.

Santos, assim com os demais militares apresentados nesta sexta, têm posturas ideológicas totalmente contrárias à pasta que assumiram. Em publicação do site “De olho nos ruralistas”, em um texto do blog Resistência Militar, atribuído ao Coronel Santos, ele caracteriza o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) como uma organização paramilitar comandada pelo “ex-presidente Luis (sic) Inácio Lula da Silva”. “O MST está pronto para a luta”, escreveu. “Luis Inácio deu a notícia para o país e para o mundo em tom jocoso.

No texto o coronel também ataca a Marcha das Margaridas, manifestação das mulheres camponesas, e os sem-terrinhas, crianças do MST, a maior organização de camponeses pela reforma agrária no país, que conta com 350 mil famílias vivendo em centenas de acampamentos e assentamentos titularizados pelo Incra em 24 estados brasileiros. Dos militares nomeados, o tenente Machado é o único com uma experiência mínima próxima à coberta pelo Incra, tendo sido Coordenador de Patrimônio e Administração no Instituto Brasileiro do

O presidente do instituto declarou que a posse dos novos diretores é um “ato de valorização de todos os servidores do Incra”, com “ parcelas de contribuição no desenvolvimento das atividades da instituição”. O próprio general, em declarações, prometeu recusar o diálogo com entidades que não possuam identidade jurídica (CNPJ), como Organizações Não Governamentais (ONGs) e movimentos sociais.

O tenente Machado, por sua vez, é bacharel em Ciências Militares e Administração pela Academia Militar de Agulhas Negras, com mestrado em Operações Militares e especialização em Análise e Melhoria de Processos e em Administração Pública. Ele atuou como professor na área de segurança em instituições de ensino policial e militar pelo país e foi consultor e gestor na área de segurança em órgãos públicos.

Com informações Diário Causa Operária