Lexa cancela show no Acre pela segunda vez e empresários rebatem: ‘mentirosa’

A cantora Lexa cancelou pela segunda vez um show, que seria realizado neste sábado (5), no Acre. A justificativa dada pela artista era que o local não tinha alvará de funcionamento e que as passagens áreas não teriam sido emitidas. Os empresários negam as afirmações e ainda chamaram a cantora de “mentirosa.”

“Me espanta a falta de profissionalismo das pessoas. O meu jurídico entrou em contato com os contratantes do Acre questionando sobre toda documentação de segurança que precisava para o evento acontecer. Infelizmente eles não possuíam o alvará para realização do evento. Esse contrato foi firmado há mais de 4 meses e deixaram para providenciar somente após meu jurídico cancelar o show. Se todos os requisitos do contrato estivessem de acordo, o show aconteceria normalmente independente de eu ter um show em outro lugar ou não”, afirmou a cantora em seu story no Instagram.

Entretanto, o empresário Athos Borges, da casa de shows Maison Borges, disse que a cantora tentou remarcar uma terceira data para o evento, mas que decidiu não aceitar a proposta. Por meio de nota, ele afirmou que vai devolver os valores dos ingressos. Athos também publicou diversas foto dos alvarás do Corpo de Bombeiros e a licença de segurança. Retratos das passagens áreas, que teriam sido emitidas em setembro, também foram postados.

“As aéreas foram impressas com antecedência, tendo sido inclusive aprovadas pela equipe da cantora. E quanto ao nosso alvará de funcionamento, não precisamos nem nos alongar para demonstrar que estamos com a verdade”, disse a casa de show.

Por meio de uma rede social, a empresária Denise Borges, dona da casa do show, chamou a cantora de “mentirosa.” “Me ajudem a desmascarar a Lexa, passagens compradas bem antes, alvará OK, mentirosa. Desmereceu nosso Acre, humilhou os acreanos”, afirmou.

A cantora já havia criticado o fato dos alvarás terem sido apresentados pela casa de show após a repercussão nas redes sociais terem sido emitidos na quinta-feira (3). O empresário também respondeu sobre a questão.

Fonte: Mais Goiás