Jovem violentado por pastor da Boas Novas tem lábios mutilados. Promotor pede condenação do evangélico e família aguarda por justiça

Um garoto ainda menor de idade foi duramente castigado por desconhecidos, no último sábado. A vítima teve os lábios mutilados antes de ser encaminhado às pressas a uma UPA de Rio Branco. C. V é o mesmo jovem que sofreu violência sexual do pastor Luiz Cézar Moreira, funcionário da Rádio Boas Novas. Localizados pela reportagem, familiares do garoto dizem que ele mudou o comportamento após ser submetido a momentos de erotização e sexo explícito pelo pastor. Segundo um familiar, C.V “está afundando no mundo das drogas e tem fugido de casa para participar de orgias e até se prostituir”. A mãe do rapaz, que vivia com Cézar Moreira à época e denunciou o então marido à polícia, manteve a sua versão em depoimento ao promotor Mariano Jorge de Souza.

O promotor também ouviu o rapaz, que confirmou ter sido violentado pelo menos três vezes. Toda a família morava na mesma casa quando o crime aconteceu. C.A tinha 14 anos à época. O promotor pediu a condenação do evangélico a 8 anos em regime fechado. A decisão do juiz Romário Divino (Criança e Adolescente) pode ser anunciada nos próximos dias.

A família de C. A atribui o comportamento irregular do rapaz ao trauma sofrido no passado. Os parentes pedem para não serem identificados, mas esclarecem que “rezam todos os dias” para que a justiça se pronuncie sobre o caso do pastor. Cézar perdeu o direito de apresentar seu programa matinal na Rádio Boas Novas, de propriedade da ex-deputada Antônia Lúcia (PR). Apesar de afastado e proibido de entrar na empresa, ele ainda recebe o salário mensalmente. A direção da emissora tem dificuldades para acertar a rescisão do pastor, que estaria pedindo valores fora da realidade. A missionária e ex-deputada Antônia Lúcia chegou a bancar advogados para defender o pastor. Na empresa, todos estão orientados a evitar o assunto.