Isenção de querosene foi ato ilegal de Gladson e só elevou preço das passagens aéreas, acusa deputado

Em sua fala no pequeno expediente da sessão desta terça-feira dia 07, o deputado estadual Jenilson Leite, do PCdoB, criticou os abusos cometidos pelas empresas áreas que operam no Acre, especificamente falando dos vôos entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco.

“É inaceitável que o governo dê inserção no ICMS de 25% para 3% no querosene da aviação”, declarou.  Ainda questionando a iniciativa do Palácio Rio Branco, o parlamentar salientou que o governador Gladson Cameli cometeu um erro por não enviar para a ALEAC, um projeto de lei discriminando os descontos na compra de combustível da aviação.

JenilsonLeite pediu para que o governador volte atrás, pois, além de irregular, os descontos tiveram efeito contrário. Ou seja, as passagens aéreas tiveram preços elevados.

“É inadmissível o cidadao pagar R$ 3 mil em uma passagem de ida e volta no trecho entre Rio Branco/Cruzeiro do Sul. Para quê foi mesmo dado essa isenção?”, questionou.