Imagem do dia: venezuelanos só querem comida nas ruas de Rio Branco

Comove a cada dia a penúria de famílias venezuelanas em busca do mínimo para sobreviver nas ruas de Rio Branco. Não há números sequer aproximados sobre os venezuelanos que já entraram no Brasil a partir do Acre. mas os semáforos estão cheios. Crianças e idosos, sobretudo. Muitos encontram a mão a miga de pedestres e motoristas. Outros, sem teto nem dinheiro, espera a sorte chegar. É o caso de uma mulher com supostos 28 anos que cuida de dois filhos menores encostada a um mura, onde se protege do sol e guarda a mala com toda a roupa da família. O marido, pai das crianças, não estava perto.