Gladson anula duas nomeações indevidas assinadas pelo vice-governador

O governador Glason Cameli anulou as nomeações da enfermeira Tayle Maria Sena Dourado, esposa do ex-diretor da Emurb, Jackson Marinheiro, envolvido no desvio de R$ 7 milhões dos cofres municipais. A nomeação foi assinada pelo vice-governador Major Rocha e a mulher de Marinheiro preparava-se para assumir cargo na Secretaria de Saúde.

Outra nomeação considerada indevida, também assinada por Rocha, beneficiaria Josinete Gomes dos Santos Brasil, muito próxima ao PT e aos irmãos Viana. Ela teria salário de R$ 5 mil em cargo estratégico na Fundação Hospitalar. Em sua rede social, por meio de nota, Rocha disse ter sido induzido ao erro.

“Primeiro é bom que se diga que não conheço e tampouco tive qualquer contato com essa pessoa. A nomeação em questão estava num pacote de mais de 50 indicações de parlamentares e, segundo informações do Gabinete, teria sido encaminhada pelo Deputado Marcus Cavalcante-PTB. Diante da repercussão que essa e outras nomeações causaram, estou entrando em contato com o Governador Gladson Cameli para que o mesmo torne sem efeito o referido Decreto”, disse o vice-governador.

Os dois decretos foram anulados antes mesmo de Rocha entrar em contato com Cameli. Não ficou claro se a nomeação de Tayle estava no mesmo pacote de 50 indicações feitas por parlamentares, conforme informou o vice-governador no caso de Josinete Gomes.

O deputado Carlos Cavalcante não atendeu as ligações da reportagem.