Conselho Federal repudia manobra para derrubar plantões, orienta ação judicial e comenta cooptação ao Sintesac

O tesoureiro do Conselho Federal de Enfermagem, Jebson Medeiros, recomendou que os técnicos em enfermagem e enfermeiros movam ações coletivas, na justiça, para receberem os plantões emergenciais no valor aprovado, sancionado em lei e publicado no Diário Oficial do estado (DOU). “Se essa lei for derrubada, como está prevista, os trabalhadores, através do Spate, devem buscar seus direitos. Não importa as circunstâncias. A lei foi para o diário oficial e está assinada pelo governador. Creio que foi uma das conquistas mais importantes do movimento sindical acreano. O Spate está de parabéns”, disse Jebson.

O tesoureiro do Cofen repudiou a atitude do secretário adjunto de Articulação Política, Irailton Lima, que, na manhã desta terça-feira, pediu que o presidente do Sintesac, Adailton Cruz, não apoiasse o reajuste no valor dos plantões. Irailton argumenta que a Casa Civil errou ao induzir o governador a assinar uma lei que trará gastos impraticáveis. O presidente do Sintesac, ao invés de prestar solidariedade aos trabalhadores, preferiu o silêncio.

Veja a declaração de Jebson Medeiros

Foi uma grande conquista para a enfermagem acreana. Foi uma correção, uma dívida do estado com esses profissionais. O Spate teve uma sacada genial, por que esses trabalhadores recebem valores muito abaixo, apesar de se esforçarem bastante. Eu sou da área e fico muito contemplado. O Spate não se atrelou ao governo, ao contrário do Sintesac, que seguiu orientações do governo para não informar os profissionais sobre a aprovação da lei. Quando a gente recebe uma notícia boa a gente tem que contar para todo mundo o que aconteceu. Se o estado não foi capaz de observar o que estava acontecendo, apesar de toda a sua estrutura jurídica, sinto muito. A lei está valendo. Isso é princípio da legalidade. Se houve equívoco, é problema deles. Se não tem orçamento, é problema deles. Se houve uma falha generalizada, que demitam todo mundo. Não pode botar na conta do trabalhador esse tipo de erro. O Spate tem que se manter firme e forte.  Tem que partir pra cima do governo para manter a conquista dos trabalhadores. O sindicato serve ao servidor, e não pode se submeter a orientações do patrão.