Bolívia suspende aulas em todas as faculdades de Medicina e cerca de 4 mil acreanos voltarão para casa

teste1

Ao meio dia desta quinta-feira, (12) horário local, a presidente em exercício da Bolívia Jeanine Áñez anunciou a suspensão das aulas em toda rede de ensino boliviano, até o dia 31 deste mês, para evitar a aglomeração de pessoas e dificultar a disseminação do vírus COVID-19 no país.
Boa parte dos quatro mil estudantes acreanos que cursam medicina no país vizinho, já manifestou o interesse em voltar para casa durante esse período em que vão ficar sem estudar ate o final do mês.
“Meu filho já me telefonou para comunicar que vai está chegando, aqui, sábado de manhã. Ele está com muito medo de permanecer, lá, por causa do corona virus.” Disse a mãe de um estudante que mora em Santa Cruz.
Boa parte dos acreanos que devem voltar para casa, nos próximos dias, está vindo das cidades de Santa Cruz de La Sierra e Oruri, onde nas ultimas 24 horas foram confirmados 3 casos de corona-vírus entre universitários daquela região.
A chegada desse número de pessoas, vindo de uma região de disseminação da doença, aumenta a possibilidade de entrada do corona-vírus no Acre. No entanto não existe procedimento de prevenção sanitária legal que possa ser colocado em prática no desembarque deles para evitar ou diminuir o risco de imigração da doença.
A organização mundial da saúde não estabelecer fechamento de fronteiras, borrifação de bagagem e nem quarentena para quem não apresenta sintomas do COVID-19.
Ao tomar conhecimento da possível chegada dos estudantes acreanos, vindos de região já diagnosticada, laboratorialmente, com o corana- vírus, a secretaria de saúde do Acre emitiu, às famílias, o alerta de atenção máxima para o surgimento de patologias como gripe com tosse e febre nos recém chegados de viajem, mediante a identificação.
Simultânea, desses três sintomas em um período de até 14 dias, a pessoa deve procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo de casa.

 

loading...