Bestene: terceirização da saúde seria ideal começando pelo Alto Acre

“Eu não concordo que a terceirização deva começar pelo Huerb. Creio que esse processo poderia ser iniciado pelo Alto Acre. Ali foi construída uma unidade grande e pouco estruturada, carente de um controle mais eficaz, disse o deputado José Bestene, na sessão desta terça-feira.

“Uma equipe multidisciplinar naquela região iria atender com eficiência Epitaciolândia, Brasiléia e Xapuri, com lotação dos especialistas que não existem ali, e com a supervisão do estado. A população quer ser bem assistida”, disse.

“Esse mesmo modelo pode ser implantado na região do Juruá, para atender aquelas cidades adjascentes. Um bom trabalho nesses locais, certamente, irá irradiar positivamente na capital”, declarou.

“Dizem que a terceirização vai prejudicar o avanço da saúde. Os sindicatos fazem a defesa daquilo que eles acreditam ser certo. Mas, convenhamos, todo servidor que não trabalha será cobrado. É evidente que quem faz a gestão vai exigir mais daqueles que não querem trabalhar. Nós estamos falando em eficiência no serviço público”, concluiu.

Já o deputado Jenilson Leite, médico, do PCdoB, tem visão diferente. “A terceirização representa um perigo para a saúde pública do Acre. Se fosse tão bom não teríamos tanto problemas – como temos serviços que estão parados sem condição de pagamento”, afirmou. o deputado afirmou ainda que sindicatos são contra e que vão entrar em greve caso governo leve a terceirização adiante.