Alan Rick propõe novo Revalida para médicos brasileiros formados no exterior

O deputado federal Alan Rick (DEM) esteve reunido na última semana
com o Ministro da Educação, Ricardo Vélez, a quem apresentou uma nova proposta de revalidação descentralizada dos diplomas de médicos formados no exterior.
A pedido do próprio presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Marcus Vinicius Rodrigues,  Alan Rick e sua equipe técnica de gabinete formularam a minuta do novo Revalida com menor custo ao Estado do que o modelo atual, além de tornar o processo mais rápido, justo e descentralizado.
“Nossa proposta prevê que a primeira etapa do programa se mantém inalterada, dado que ela serve como um filtro para a segunda etapa e não onera os cofres públicos, de acordo com os dados dos contratos firmados pelo INEP”, destaca o parlamentar.
A maior diferença nessa etapa, segundo Alan Rick, que estava acompanhado de médicos brasileiros formados no exterior,  é que sugestão apresentada se assemelha ao exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ou seja, nessa etapa não deverá ser exigida a apresentação da documentação completa, “pois essa documentação só se torna realmente obrigatória quando do registro do profissional para exercício da medicina. Além disso, ela deve ocorrer ao menos duas vezes ao ano e seu resultado tem validade de pelo menos um ano”.
A segunda etapa, por outro lado, ainda de acordo com a proposta, acontecerá nas universidades públicas que ofertam o curso de Medicina em sua grade curricular.
Como já contam com instalações e corpo docente especializado, os custos serão muito menores e a prova prática poderá ser realizada também no mínimo duas vezes por ano em praticamente todo Brasil.
“Precisamos de nossos médicos repatriados e atendendo o nosso povo. O Brasil clama por saúde e os médicos formados no exterior clamam por justiça”, disse Alan Rick ao sair da reunião.