Advogado “menino de recado” de facção criminosa é proibido de entrar nos presídios do Acre

O advogado Max Elias da Silva Araújo, alvo da Operação Troia da Polícia Federal, está proibido de entrar nos presídios do Acre.
A decisão é do Juiz da Vara de Delitos e Organizações Criminosas da Comarca de Rio Branco, Robson Ribeiro Aleixo. O magistrado acatou um pedido do Ministério Publico Estadual.
Em um dos trechos da decisão o Juiz diz “Aplico ao acusado Max Elias da Silva as medidas cautelares: Proibição de frequentar qualquer unidade penitenciaria no Estado do Acre e proibição de manter contato, por qualquer meio, com os outros investigados neste processo”, escreveu o magistrado.
Para o Juiz as medidas são necessárias, uma vez que o livre trânsito do advogado pode acarretar prejuízos à investigação.
Em outubro do ano passado a Justiça aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Publico Estadual contra o advogado Max Elias, que passou da condição de réu para acusado no processo.
De acordo com a investigação da Polícia Federal o advogado utilizava de sua prerrogativa para atuar como “menino de recado” de membros de uma organização criminosa do Regime Disciplinar Diferenciado, o RDD.

loading...