Acre: assista ao canto comovente de Loamy, sua aceitação a Jesus e o alerta a quem vive “o mundo de ilusões” antes da terrível execução

“Lá vem ele, de boné, short, nike, camiseta e bíblia na mão”. O refrão de um hap caseiro, jamais gravado profissionalmente, conta a história de um rapaz de 19 anos, assassinado com dois tiros na cabeça, há três semanas, no Bairro João Eduardo. A execução, em 15 de julho de 2019, há duas semanas, comoveu toda a região da Baixada da Sobral, em Rio Branco.

Trata-se de uma breve autobiografia de Loamy Leite, que se assume, no vídeo gravado há dois anos, um ex-aliado de um grupo faccionado. Ele admite ter roubado, mas jamais ter matado, e que ao se sentir perseguido “pelos caras da malandragem” deveria deixar a vida de crimes “antes da fatalidade”. Imaginava ele que, ao “aceitar Jesus” o seu passado errado pudesse ser reescrito. Diz que fez assaltos só para “ganhar moral” e afirma que vivia menosprezado. Foi quando saiu da escola num momento “mais difícil” deveria ter esperado. O jovem relata ter passado por uma ponte e refletido sobre suicídio. “Mas meu Deus falou pra mim que eu não devia me matar, pois se Ele deu a vida só ele pode tirar”. 

A música, diz ele, é uma homenagem aos amigos que se foram logo “só por não saberem viver”. E seria um alerta aos que vivem no mundo do crime, que ele chama de “mundo de ilusões”.

E finaliza: “Jesus é o caminho”. 

Veja o vídeo abaixo: