Técnicas fantasmas da UPA Sobral são devolvidas após denúncia do acjornal

As três técnicas de enfermagem fantasmas lotadas na UPA da Sobral, em Rio Banco, foram “devolvidas” na manhã desta quarta-feira, horas após a denúncia do acjornal (veja AQUI). A gerente geral da unidade, Tatiana Calixto, não explicou a ausência das profissionais no local de trabalho, apesar de o nome delas constar na escala de plantões extras durante todo o mês de setembro – e nos demais meses do ano. A UPA também não esclareceu quem esteve no lugar das técnicas, tampouco como é rateado o dinheiro proveniente desses trabalho extraordinário.

Alcicléia Souza Marques Silva fez contato com a UPA, buscando informações sobre a sua transferência. A técnica informou que só pode voltar ao Acre após o dia 25 de novembro. Ela alega estar acompanhando um filho deficiente.

Pelo aplicativo Whatsapp, Cléia atacou a reportagem. Mentiu dizendo que está em Rio Branco. E se negou a fornecer as cópias do livro de enfermagem com a assinatura e carimbo que atestam o cumprimento dos plantões. “Eu tenho mas não mostrarei”, disse. Ao ser questionada sobre quem tirou seus plantões, a técnica respondeu: “descubra”. A servidora disse que não tem o encaminhamento médico para tratar o filho em Fortaleza, capital do Ceará, onde ela mora no momento. “Faço por conta própria”, respondeu.

As demais funcionárias que não aparecem para dar plantões não se manifestaram.

Geralmente, servidor devolvido é relotado no Pronto-Socorro, para onde muitos deles não gostariam de ir.

A Sesacre não se manifestou e nada garante que todo o dinheiro público pago indevidamente será devolvido.