Makro vai fechar na 3ª feira, abre queima de estoque, arrasta multidão e desafia protocolo do Covid-19

O Makro no Acre escolheu a data menos recomendada para queimar todo o seu estoque (alimentos,  bebidas, ítens de limpeza, mesa, casa, banho e até higiene pessoal). Uma multidão está sendo atraída às portas do empreendimento, que oferta descontos “irresistíveis”, contrariando as normas do decreto governamental que proíbe aglomeração de pessoas em qualquer ambiente. Nesta quinta-feira, cerca de mil consumidores foram ao Makro desde que a loja abriu até por volta de meio-dia.

A maioria não usa máscaras ou luvas (proteções que estão em falta no mercado local) e manipula dinheiro com as mãos desprotegidas (inclusive os caixas). A empresa diz que a única medida adotada para evitar o contágio por Covid-19 foi restringir o número de consumidores na hora de entrar no mercado.

“Só está entrando pequenos grupos de pessoas, mas lá fora a fila é gigantesca. É mesmo que trocar seis por meia dúzia”, diz um encarregado com quem a reportagem conversou há pouco. A identidade dele será preservada.

O rapaz confirma que o Makro fechará as portas na próxima sexta-feira e a promoção teve início no pico das preocupações com o contágio por Coronavírus no Acre. “Já tem uns quatro dias que começou o queima de estoque”, diz ele sem saber que estava sendo gravado (ouça abaixo).

A reportagem aguarda um posicionamento da Assessoria Jurídica da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).