Freteiros e caminhoneiros cumpre ameaça e fecham BR-364 na rotatória de Feijó

A única estrada que liga o vale do Juruá e suas 8 cidades ao restante do Acre está fechada desde as 8 horas da manhã desta segunda-feira por caminhoneiros e freteiros dos municípios de Feijó, Tarauacá e Cruzeiro do Sul.

Eles protestam contra a agência reguladora dos serviços públicos, que na semana passada realizou uma operação de combate ao transporte clandestino de passageiros na região do Vale do Juruá e multou mais de 100 caminhoneiros e freteiros.

As duas categorias alegam que as multas foram abusivas e que o orgão fiscalizador não levou em conta as particularidades regionais na qual se enquadra a necessidade dos serviços prestados pelos freteiros e caminhoneiros.

“A agência reguladora veio aqui a mando do sindicato dos taxistas e saiu multando todos nós sem considerar que a gente só trabalha nos ramais onde o táxis não entra”, relata José Andine, presidente do sindicato dos festeiros e caminhoneiros de Feijo/Tarauacá.

Na manhã desta segunda -feira (16) as duas categoria decidiram cumprir o que já tinham anunciado e fecharam a BR-364 na rotatória da cidade de Feijo retendo o tráfego de carros para Rio Branco e para Cruzeiro do Sul.

Os manifestantes atravessaram os caminhões nas duas pistas da estrada e aguardam o pronunciamento do governo do Estado sobre o problema deles.

“Nós queremos que seja as multas sejam suspensas e que a agência reguladora venha planejar junto com a categoria uma forma de nos regularizar já que ela afirma que a gente é clandestino”, disse o presidente da categoria.

Às 11 horas desta segunda feira a fila de carros retidos no bloqueio já chegava a mais de 7 quilômetros de um lado e de outro. Muitas pessoas estão impedidas de seguir viajem passando sede e fome na beira da estrada.