Banco chinês oferece crédito para o Acre investir em infraestrutura

Durante o 20º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, realizado em Belém (PA), representantes do New Development Bank (NDB), mais conhecido como o  Banco do Brics (grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), demonstraram interesse em financiar grandes projetos do Governo do Estado do Acre nas áreas de infraestrutura e desenvolvimento sustentável. A proposta de intenções foi formalizada nesta sexta-feira, 13, para o vice-governador, Major Rocha, e o secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade.

Na oportunidade, o vice-presidente de operações, Xian Zhu, e diretora-geral do escritório da instituição nas Américas, Claudia Prates, explicaram que o banco chinês instalou recentemente dois escritórios no Brasil e estabeleceu como prioridade fomentar o desenvolvimento dos estados da região Norte.

“O banco está crescendo e queremos expandir nossos negócios no país. Temos prazo, infraestrutura e taxas bastante atrativas em relação aos outros bancos multilaterais. Acredito que seja uma boa opção de financiamento”, declarou Claudia Prates.

O vice-governador disse aos representantes da instituição financeira que o Acre tem pressa para se desenvolver. Rocha citou a posição privilegiada do estado, sobretudo, com forte apelo para a exportação dos mais diversos produtos para grandes mercados consumidores.

“Após vinte anos fechado, o Acre passa por um momento novo e acreditamos que temos um potencial muito grande a ser desenvolvido. Precisamos desta parceria para nos desenvolver ainda mais. Somos o estado brasileiro mais próximo de grande mercados, como o andino e o asiático. Estamos a mil quilômetros de distância dos portos do oceano Pacífico”, afirmou.

Major Rocha pontuou que investimentos na área de infraestrutura são fundamentais para colocar em prática o plano de governo voltado para o progresso do Acre. Com a retomada da confiança, principalmente no setor agroprodutivo, é preciso criar um ambiente favorável para alavancar a economia local.

“Já temos produtos que são comercializados, como é o caso da madeira, e queremos fortalecer ainda mais. E, agora, começamos a focar novamente na produção rural, que é uma vocação natural do nosso estado. Nos interessa investir em infraestrutura e gostaria de sugerir uma visita de vocês ao Acre para conhecer a nossa realidade”, ressaltou o gestor.

Para o chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, as propostas demonstram interesse no Estado do Acre. “Ficamos entusiasmados com as propostas recebidas, uma vez que o governo Gladson Cameli vem trabalhando para ajustar as contas do Estado e deixá-lo em condições de fazer essas tratativas, com vistas ao desenvolvimento social e econômico do Estado”, destacou.