Motoristas de aplicativos reclamam ao secretário de Segurança sobre violência sofrida pela categoria

REDAÇÃO

Representantes das empresas de aplicativos em atividade no estado, marcaram uma audiência com a cúpula da segurança pública do Acre, que aconteceria nesta quarta-feira (07). Antes, eles irão até o hall da Assembleia Legislativa, para fazer uma manifestação pacífica, com a intenção de chamar atenção do parlamento para que possam interceder na melhoria da segurança pública. Na pauta, os dirigentes das empresas levarão suas reivindicações e algumas sugestões de como melhorar a segurança dos mesmos durante suas atividades. Com os altos índices de violência, os bandidos escolheram motoristas para aplicar assaltos e roubo de veículos – estes usados para práticas de crimes e servir de objeto na troca por drogas e armas na Bolívia.

Para o representante dos trabalhadores do aplicativo UBER, Rodrigo Vale, os motoristas estão assustados e trabalhando sob pressão e medo, de qualquer hora serem vítimas dos criminosos. “Nossos colegas estão sendo mortos, sequestrados e isso gera pânico e até reduz as corridas, afinal os motoristas tem receio de fazer viagens para regiões mais longínqua da cidade”, destacou Rodrigo.

Na semana passada o motorista Alberto Silva, que estava desaparecido, foi encontrado morto de forma cruel numa área rural próxima ao assentamento Valter Acer, na parte alta de Rio Branco. Alberto estava com o corpo nu, mãos e pés amarrados. No sábado aconteceu outro fato envolvendo motorista de aplicativo, mais precisamente na Vila Acre, quando um passageiro tentou cometer o assalto, sofreu reação do UBER, que acabou usando a arma do próprio bandido, que depois de alvejado não resistiu e morreu ainda no local.
Para o representante da categoria, os motoristas não querem fazer guerra contra a criminalidade, mas trabalhar e ganhar seu sustento dignamente com a garantia de que sairão e retornarão com segurança.

Mais Notícias
Carregue mais