Casa de R$ 1 milhão e desvio do Fundeb: juiz condena mais jovem prefeito do Acre à prisão

REDAÇÃO

Ex-Prefeito de Marechal Thaumaturgo Almeida (MDB), pega cinco anos de cadeia por desvios milionários durante sua Gestão.

A prisão do ex prefeito de Marachal Thaumaturgo, Randson Almeida, foi decretada pelo juiz federal Cláudio Gabriel de Paula Saide. Almeida deveria, em tese, cumprir cinco anos de reclusão por crime de lavagem de dinheiro.

Entenda o caso

Eleito em 2008 o mais jovem prefeito da história de Marechal Thaumaturgo, Randson Almeida passou mais tempo envolvido em escândalos do que lutando para resolver os problemas do povo que o elegera. Dia 11 de março de 2012, Randson foi preso em uma operação da Polícia Federal que apurava vários esquemas de desvios de recursos públicos, inclusive do FUNDEB, que é exclusivo da educação. Conforme as investigações, o prefeito aplicou na reforma e mobília de sua casa em Cruzeiro do Sul recursos públicos na ordem de R$ 300 mil destinados para as áreas de saúde e educação.

A reforma na residência vinha acontecendo desde o início de 2009 quando Randson assumiu o mandato. A casa localizada no Bairro João Alves, zona urbana de Cruzeiro do Sul, ficou avaliada em mais de R$ 1 milhão logo após a reforma. Na época, a Polícia Federal solicitando da justiça o sequestro da residência, além do móveis, eletrodomésticos e eletrônicos que também teriam sido adquiridos com dinheiro público.

As denúncias iniciais foram formalizadas por Maurício José da Silva Praxedes, Sandra Pinheiro de Azevedo e Antônio Raimundo Libânio Alemão, que na época noticiaram os fatos criminosos às autoridades, juntando diversos documentos relacionados aos ilícitos denunciados, como notas fiscais frias. O magistrado ainda apresenta outros delitos praticados, pela quadrilha, que no direcionamento de licitações, montagem de processos licitatórios fraudulentos, autorização de pagamentos sem recebimento de mercadorias e/ou serviços, contratação sem licitação, desvio de recursos, inclusive federais, e realização de empréstimos pagos com recursos da prefeitura de Marechal Thaumaturgo, os quais teriam sido utilizados para favorecimento pessoal e de terceiros.
Houve, ainda, nos termos da denúncia, a realização de fraudes para justificar contratações realizadas unicamente para a quitação de débitos pessoais de Randson Almeida e de seu pai, Leandro Tavares de Almeida.

Com informações Juruá em Tempo

 

Mais Notícias
Carregue mais