Na conta da senadora: Mailza banca emprego de 60 filiados do PP que foram excluídos por Gladson

REDAÇÃO

A senadora Mailza Gomes, presidente da Executiva Regional do PP, tranquilizou os 60 filiados progressistas que ainda não foram nomeados no governo. O grupo ajudou a eleger os dois senadores, o governador e os deputados estaduais e federais da coligação e obtiveram a garantia de Gladson Cameli de que seriam retribuídos. “Haverá espaço para todos”, disse o então senador, já governador eleito, no último café da manhã com a Juventude progressista. A lista com todos os nomes já está na Casa Civil, sobre a mesa do Chefe, Ribamar Trindade. 

“Está tudo certo”, declarou o líder do movimento, Marcos Soares. Uma comissão de jovens sentou com o chefe de gabinete da senadora, Artur Liborino, na noite desta quinta-feira, quando a notícia de que todos seriam contemplados com espaços no governo. Na noite anterior (quarta), o partido se negou a abrir as portas da sede partidária e os jovens, revoltados, fizeram reunião no meio da rua. Eles ainda mantêm certa paciência, mas não escondem a decepção com nomeações de petistas e de outros comissionados que não fizeram nada em defesa da candidatura Cameli.

Artur Liborino não quis falar com o acjornal. O líder do movimento reafirmou: “Tudo resolvido”.

O grupo já providencia currículos individuais. A idéia é que todos sejam empregados de acordo com grau de instrução. “Nós só queremos participar do governo. Até mesmo numa empresa terceirizada”, disse Marcos Soares. 

Mais Notícias
Carregue mais