Alan Rick escreve: Brasil, amigo de israel – desejo do povo cristão

REDAÇÃO

Por Alan Rick

Israel é o berço do cristianismo. A Bíblia nos relata que o próprio Deus fundou a nação de Israel através das famílias dos patriarcas Abraão, Isaque e Jacó.
Diz também que “na plenitude dos tempos, Deus enviou seu filho, nascido de mulher, nascido debaixo da lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.” (Gálatas 4:4-5)
Jesus nasceu em Belém da Judéia.

A Bíblia também nos traz um princípio: Deus abençoa quem abençoa Israel. Porém amaldiçoa quem amaldiçoa Israel.

“Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” (Gn 12.1-3 – ACF)

Vários estrangeiros foram abençoados por causa do amor de Deus pelo povo judeu.
Labão, chefe dos arameus, enriqueceu por causa de Jacó. (Gn 30:27)
O povo do Egito foi muito abençoado por causa de José. (Genesis do capítulo 39 em diante)
Um centurião romano recebeu, através de Jesus, a benção da cura de seu servo porque amava Israel. “Porque ama a nossa nação e ele mesmo nos edificou a sinagoga” (Lc 7:5)
Deus abençoou, com o Espirito Santo, a casa do centurião romano Cornélio, através de Pedro, porque Cornélio era homem “justo e temente a Deus e que tem bom testemunho de toda nação dos judeus” (Atos 10:44-45)

Há dezenas de outros relatos em nosso tempo como o do banqueiro judeu da Filadélfia que ajudou o exército de George Washington a vencer os britânicos e fundar a nação dos Estados Unidos da América.
Ou do industrial alemão Oskar Schindler, hoje reconhecido como herói do povo de Israel por ter salvo do holocausto 1200 judeus.

As fotos abaixo mostram a mudança da relação do novo Governo do Brasil, com Israel, com a visita oficial do primeiro ministro Benjamin Netanyahu ao presidente eleito Jair Bolsonaro.

As próprias fotos falam por si.

Lula quando presidente, em visita oficial, insultou Israel ao negar-se a depositar flores no túmulo de Theodor Herzl, fundador do Movimento Sionista e considerado o idealizador do moderno estado judeu.

Lula tratou como um herói, em 2009, o presidente do Irã Mahmoud Ahmadinejad que defendia o fim do Estado de Israel, negava o Holocausto e que chantageava o mundo dando de ombros à pressão internacional para que o Irã interrompesse seu programa nuclear armamentista.

Dilma, em 2014, quando Israel enfrentava uma guerra contra o Hamas, convocou o embaixador brasileiro em Tel Aviv, em clara ofensa ao povo judeu.

Em 2015, Dilma rejeitou Dani Dayan como embaixador de Israel no Brasil. O motivo seria os laços de Dayan com os assentamentos de judeus na Cisjordânia.

A palavra se cumpriu.
Hoje Lula está preso, Dilma sofreu impeachment e o povo brasileiro elegeu um presidente amigo de Israel.

*Alan Rick é acreano, deputado federal pelo DEM e vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família

Mais Notícias
Carregue mais
%d blogueiros gostam disto: