Veja momento em que PM lança gás lacrimogêneo por engano em desfile cívico e causa tumulto, em Rio Branco.

REDAÇÃO

Um militar pode ter lançado gas de efeito moral por engano, nesta sexta-feira, durante desfile cívico alusivo ao Dia da Independência, em Rio Branco. A fumaça logo se espalhou pelas arquibancadas, levada pelo vento forte, e entre pessoas que assistiam ao desfile a margem da avenida Getúlio Vargas. Crianças se perderam de seus pais. Adultos usavam o celular com extrema insistência, em busca de parentes e seus filhos. Houve correria e gritaria, especialmente entre as mães. Uma Aluna do Colegio Militar desmaiou e foi levado nos braços

O Batalhão de Operações Especiais (BOPE) entrou em ação, muito rapidamente. O comandante da PM, tenente coronel Kimpara, foi para o meio da multidão, pedir calma, e dar comandos para identificar possíveis criminosos. O cerimonial do Governo alertou para que todos esvaziassem a avenida, pois um suspeito havia sido identificado e preso. Apos uma hora de confusão, a fumaça se dispersou e o desfile foi retomado. Jornalistas deram plantão na delegacia, para onde o suspeito teria sido levado. O suposto suspeito era um rapaz que chegou a ser detido pela PM. Mais tarde, foi apurado que ele estava acompanhado de familiares e correu por que ficou assustado e não teve participação criminosa no caso. O rapaz foi liberado.

Um vídeo mostra o exato momento em que alunos de um colégio militar estavam na avenida. Na frente do pelotão, vinha um militar, responsável por lançar fumaça sinalizadora. Mas ele lançou outro material, que pode ter sido gás lacrimogêneo, por absoluto engano (veja o vídeo abaixo). Nas imagens aparece um Policial Militar fardado sentindo os efeitos do artefato e abandonando o desfile. A fumaça sinalizadora, que deveria ter sido usada, tem cor laranja e não ofende o ser humano (observe na foto).

A policia nao se manifestou ainda.

 

Mais Notícias
Carregue mais
%d blogueiros gostam disto: